domingo, 26 de fevereiro de 2012

Dinheiro fácil


Artigo de maio de 2005. Infelizmente, a realidade não mudou muito.
Nos últimos dias tem se tornado uma constante o anúncio de instituições que oferecem dinheiro fácil. É o caso de bancos que emprestam para idosos, como também o do governo querendo institucionalizar mais uma loteria com a finalidade de auxiliar os grandes clubes de futebol.
Não consegui desvincular esta informação de uma outra, também muito comum, que é o caso do golpe da premiação, que aparece das mais variadas formas, hoje, inclusive, por telefone ou por internet.
O que tem em comum? O oferecimento de dinheiro fácil. Mas a que custo? Aí é que está o problema.
Com relação aos golpes, é sempre bom prevenir, especialmente os mais idosos, de que premiações desproporcionais ao investimento não existem. Ou são muito difíceis. Não passem dados por telefone e liguem para alguém pedindo orientação. Se for o caso, até para a polícia. E quem tem familiares idosos, previnam. É o melhor remédio.
No caso de oferecimento de empréstimos para aposentados, é bom que se dê conta de que, a partir daquele momento, uma parcela fixa do seu salário vai ser automaticamente descontada. Não tem como voltar atrás. E tem juros. Portanto, usem somente se precisarem, numa emergência. Se não for o caso, a velha dica ainda vale: poupar, juntar dinheiro para fazer aquela viagem ou comprar algo com o que estão sonhando.
Já a nova loteria é um atentado. Seguindo este raciocínio de que os clubes precisam de auxílio, quantas outras loterias precisariam ser criadas, já que grande parte da população está enfrentando problemas com as suas finanças.
Infelizmente, há uma cultura do brasileiro de que poderá solucionar seus problemas financeiros por um milagre vindo de uma loteria. Esqueçam. Não há milagres para resolver problemas econômicos.
Há esforço, muito esforço para resgatar o cheque especial, conseguir uma poupança para os investimentos que se deseja. Nada é para ontem. Bem pelo contrário, deve ser uma programação a médio e longo prazo.
Mas não desista, o contrário é naufragar na insegurança e na angústia que se vive quando desajustamos nossa saúde financeira.
Postar um comentário