quarta-feira, 25 de abril de 2012

Curiosidade de autor

Parto de um princípio: gosto muito de atualizar meu blog. Não me preocupo muito com o número de acessos, mas, claro, olho todos os dias, e tem um dado que me deixa curioso: embora o acesso pela língua portuguesa seja a maioria, há também um grande número de pessoas de língua inglesa, russa, alemã, francesa, indiana, etc.
Sei que este tipo de programa permite que se faça a conversão para outras línguas. Mas, meus textos, são extremamente bairristas, com ênfase em questões locais, porquê o acesso de mais da metade de línguas que não são o português?
Por favor, matem minha curiosidade e deixem recados que podem ser telegráficos (nem sei se o telégrafo ainda existe), mensagens curtas, dizendo de onde acessam e porquê o fazem.
Sei que, muitas vezes, abordar os problemas da aldeia é abordar os problemas do Universo. Porque o homem é o homem tanto no interior mais distante, quanto acessando internet no metrô de uma grande capital. Seus medos, suas angústias, suas dores, suas decepções, suas alegrias, são muito parecidas.
Não sou Bento XVI para dizer em mais do que uma língua. Meu português também tem seus problemas. Mas saber que faço parte da comunicação do Mundo e que existem seguidores que usam como referência os meus textos me alegra muito.
Não vou ser falsinho e dizer que isto me dá mais responsabilidade, porque não é o que penso. Creio que, em muitos casos, as pessoas procuram porque tento ser coerente com uma linha de pensamento: a minha. Onde meus textos tentam, em primeiro lugar, passar para vocês a alegria de viver, o prazer de ter uma fé, o respeito pelo outro, na sua integridade e, juntos, na realização plena de filhos de Deus.
Postar um comentário