segunda-feira, 2 de maio de 2011

O desafio de Maria


Mês de maio reúne uma série de momentos marcantes para a mulher: mês das noivas, de Nossa Senhora, Dia das Mães e Dia Internacional da Família – da qual é o esteio - entre outros. Ficou de fora o Dia Internacional da Mulher, em março. Hoje, reivindica seu justo lugar na sociedade – que já vem alcançando, mesmo que ainda não tenha o retorno financeiro que os homens conseguem – trabalhando sua identidade, para que não seja apenas uma mulher que se masculinizou.
Buscar em Maria referências é olhar o desafio da história. O primeiro sinal vem da gestação de Jesus. Vivemos um tempo em que conceber é normal, com a presença de um pai, ou não. Para aquele momento histórico, significava o apedrejamento da mulher grávida, pois ainda não casada com José. O projeto de Deus teria sido abortado, se as leis humanas fossem respeitadas. Maria desafia preceitos, amparada pela sabedoria Divina e com a cumplicidade presente de José.
Segundo momento: as Bodas de Canaã. Falta vinho. Maria é solidária com aqueles que vão passar um vexame. Provoca em Jesus seu primeiro milagre, com um diálogo curioso, cheio de afeto e provocação: Maria: “eles não têm vinho”. Jesus: “Mulher, não é chegada minha hora”. Maria, aos empregados: “Façam tudo o que ele vos disser”.
Ao pé da cruz, o momento máximo da entrega. Não é da natureza humana que os pais enterrem seus filhos, mas que os filhos enterrem seus pais. Maria fez mais: sacrificou seu filho pela causa que acompanhou durante três anos de vida pública e 30 de vida em comum, no desenvolvimento físico, afetivo, psicológico e religioso, daquele filho que lhe era muito especial, mas que ela sabia não ser apenas seu.
Momentos da vida de Maria desafiam as mulheres a uma nova identidade: a sociedade não ficou melhor por ser masculina, mas também não precisa ser feminista. Precisa de pessoas que desafiem preconceitos, falsos moralismos, equívocos religiosos. Criem uma sociedade solidária, onde o mais importante seja a busca incansável pela felicidade e realização pessoal: grande marca de Maria. E de seu filho Jesus.
Postar um comentário