quarta-feira, 25 de maio de 2011

A impunidade diante da lei

O destaque de hoje na imprensa é a condenação e agora prisão de Pimenta Neves, autor confesso da morte da também jornalista Sandra Gomide. A discussão é a respeito da demora para que vá para a cadeia, assim como o tempo que passará por lá.
Foram mais de dez anos de recursos que permitiram a impunidade até aqui. Serão em torno de três anos de cumprimento de pena, de um total de 15 anos de condenação, por artifícios legais. No primeiro caso, o dinheiro compra as diversas formas de retardar a Justiça. No segundo, também por brechas na lei, difícilmente alguém cumpre mais do que 1/6 da pena.
A imprensa reclama da Justiça. A Justiça reclama do Legislativo. E quem assiste a isto tudo fica com a sensação de impotência. Mais. O que se mostra para o cidadão comum é que qualquer um pode fazer o que quiser e, se tiver dinheiro, não vai pagar nada. Ou muito pouco.
Não há aperfeiçoamento do convívio social sem que haja, de fato, formas de se manter quem burla a lei no seu lugar. Isto é, sem castigo para as penas - e castigos severos e não meras desculpas - a sensação de impunidade se alastra.
Postar um comentário