domingo, 15 de outubro de 2017

Outubro Rosa - não desistir da esperança

Homem usa rosa? A pergunta é preconceituosa, mas o 8º Batalhão de Bombeiro Militar do Estado não se importou com a carga que a cor carrega e aderiu ao Outubro Rosa - campanha de conscientização, prevenção e combate ao câncer. Durante este mês, seus integrantes vão usar camisetas que incentivam as mulheres - mas também seus companheiros - a se preocuparem com o assunto.
Evoluímos no tratamento do câncer. Talvez o de mama, na mulher, e o de próstata, no homem, sejam aqueles que dão maiores esperanças quando há prevenção. Para as mulheres já é uma questão tranquila. Mas ainda há muito preconceito por parte dos homens. A prevenção pode fazer a diferença entre um longo e difícil tratamento e encontrar oportunidade de cura. Não se brinca com o diagnóstico que mostra uma disfunção do organismo capaz de levar à morte.
Esperar pela sorte é negligenciar um cuidado básico e necessário. Enfrentar medicação, quimioterapia, radioterapia, necessita de preparação física, psicológica e espiritual. Atender às recomendações médicas é uma parte importante de todo o processo. Mas também cercar-se de bons fluídos para alcançar a serenidade necessária. E a fé pode dar sentido ao sofrimento, até na perspectiva da finitude.
Este longo e penoso caminho - bem enfrentado e bem acompanhado - pode mudar o enfoque, inclusive no que se refere à realização pessoal e ao sentido da própria vida. Talvez pessoas próximas - familiares e amigos - não tenham noção do quanto são importantes enquanto presença que significa apoio e referência para não desistir.
Os rapazes do Corpo de Bombeiros deram seu testemunho: fazem seu trabalho e são formadores de opinião em suas comunidades. Ao realizar um ato com mulheres em tratamento emocionaram quem recém teve o câncer detectado até aquelas que já lutam há longo tempo. Juntos fizeram um jura que ressoou por corações, emudeceu vozes e fez transbordar lágrimas: "um por todos... e todos por ELAS!"
Mais do que um voto é uma grande certeza: a vida de uma guerreira - em toda a sua fragilidade - que enfrenta as vicissitudes é o exemplo mais claro e límpido de que viver vale a pena quando outros dão sentido à nossa própria caminhada. Olhares de ternura, sorrisos, gestos de carinho, orações fazem parte da corrente que alimenta quem precisa apenas de um pequeno gesto para não desistir da esperança.
Postar um comentário