sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Uma criança na escada

O olhar de uma criança.
O olhar de uma criança que tenta subir uma escada.
O olhar de uma criança que tenta subir uma escada,
sorrindo e pedindo cumplicidade.

Não é apenas uma sorriso.
É um desafio:
Para quem acompanha: "quer ver como eu vou?"
Para si própria: "o degrau é maior do que eu mesma!"

Entre o colo, engatinhar, dar os primeiros passos,
há momentos que são únicos.
A inocência nas provocações,
As sonoras risadas,
A convulsão pelas cócegas,
A ternura da "tartaruguinha" que se arqueia
ao dormir.

Classificar? Porquê?
Apenas curtir e viver.
Depois, há muito tempo para lembrar.
E lembrar faz parte do tempo em que se vive
alimentado por cada minuto daquele tempo gasto
em apenas estar junto, acolher, amar e ser amado.
(Caro leitor, isto é poesia?)
Postar um comentário