quarta-feira, 23 de julho de 2008

O direito de andar em segurança

Na semana passada, a prefeitura de Pelotas anunciou que irá fiscalizar o tráfego de bicicletas nas praças do município. Claro que a medida deve merecer todo o apoio, mas não basta que se policie o centro da cidade e se esqueça da periferia.
Por exemplo, a avenida dom Joaquim, onde pessoas de todas as idades vão caminhar, muitas vezes por necessidade médica, e tem que concorrer com ciclistas, motos e, pasmem, até com charretes!
Aquele local é uma verdadeira praça onde se realizam caminhadas, ponto de encontro para jovens, crianças e os aficcionados pelo chimarrão no final da tarde.
No entanto, a falta de cuidado por parte das autoridades públicas fez com que se transformasse em lugar de risco, onde muitos acidentes e incidentes já aconteceram.
A presença de um serviço de segurança já auxiliaria, mas, para criar uma consciência de responsabilidade para com aqueles que aproveitam o espaço seria necessário multar quem faz mau uso do local.
Infelizmente, continua valendo a máxima de que "a parte mais sensível do corpo humano é o bolso". Tocando nele, é mais provável que se corrija uma atitude que põe em risco até mesmo a vida das pessoas.
Postar um comentário